Escreva-se no meu canal

domingo, 4 de outubro de 2015

MEMÓRIA: O acaso levou Serra Talhada a se tornar tricampeã do Miss Pernambuco

Por Paulo Cesar Gomes 

No próximo ano Serra Talhada irá comemorar o feito histórico, os 40 anos do tricampeonato do concurso de Miss Pernambuco, um caso raro em se tratando de uma cidade do interior, um feito que talvez seja único no país.

A história dessa passagem gloriosa da nossa cidade e principalmente das nossas mulheres, teve início meio por acaso. Em 1974, os Diários Associados, responsáveis na época pela realização do Concurso de Miss Pernambuco, resolveram inovar e enviaram olheiros as cidades do interior. Sendo assim, o jornalista Ricardo Pinto foi incumbido de tal missão.

Foto de Cilene Aubry
cilene aubry

Logo que chegou a Serra Talhada, o jornalista visitou a casa do então presidente do CIST (Clube Intermunicipal de Serra Talhada), José Aubry da Costa, mais conhecido Zé Aubry. No entanto, aquela visita se tornou um momento impar na história da cidade e de uma jovem serra-talhadense, e porque não dizer de todas as mulheres serra-talhadenses.

O episódio nos remete aos contos de fadas, já que a filha do anfitrião adentrou a sala onde se encontrava o jornalista. A garota de 18 anos, loira, olhos verdes, cabelos longos e de 1m e 63 cm de altura, entrou descalça e sem maquiagem. A sua beleza genuína chamou a atenção de Ricardo Pinto, que naquele instante não encontrava apenas uma candidata, mas a futura Miss Pernambuco.

Esse foi o início do reinado de Cilene Aubry (Cilene Aubry Bezerra da Costa) e da soberania da beleza serra-talhadense, que durou até 1976.  Apesar da resistência da família ela acabou sendo inscrita no concurso e sendo eleita Miss Pernambuco, em 24 de maio de 1974, num evento realizado no Ginásio Geraldão, no Recife.  A conquista de Cilene foi celebrada por toda a cidade com muita euforia e festa, a jovem foi homenageada, entre outras coisas, com um hino.

Da esquerda para a direita, Isolda Lira Cabral, Miss Caruaru, terceiro lugar; Cilene Aubry, Miss Serra Talhada, primeiro; e Angélica Moura Lins, Miss Gravatá, segundo lugar. Fonte: Diário de Pernambuco.

Cilene e demais candidatas. Fonte. Diario de Pernambuco.

Um ano depois, a cidade novamente estava em festa para receber outra miss, dessa vez a eleita foi Fátima Mourato (Maria de Fátima Mourato). A bela Fátima abdicou da coroa para se casar com o Major José Ferreira dos Anjos, popularmente chamado na cidade de Ferreirinha.

Fátima Mourato. Foto: Revista Fatos & Fotos.   

Fatima Mourato. Foto . Revista Fatos & Fotos.

Em 1976, foi à vez de Matilde Souza Terto (Tida), ser coroada a Miss Pernambuco. Cerca de 25 mil pessoas, que se faziam presente ao Geraldão, foram testemunha do inédito tricampeonato de Serra Talhada. No ano seguinte a representante da cidade foi Marta Lúcia, que infelizmente terminou na 21ª colocação, o que desestimulou a cidade a enviar representantes para o concurso. Somente em 2001 a cidade voltou a disputar o concurso com Poliana Oliveira. Posteriormente foi representada por Catarina Rodrigues, Natália Oliveira, Gabriela Leal, Malena Lopes, e em 2016, por Tallita Martins.

Matilde Terto – Foto: Revista Manchete
Matilde Terto . Foto. Revista Manchete

As pessoas que tiveram informações sobre essa importante passagem da cidade e que tiverem intenção de contribuir para essa pesquisa, poderão entrar em contato pelo e-mail pcgomes-st@bol.com.br ou pelo facebook https://www.facebook.com/professorpaulocesargomes.

Um forte abraço e até a próxima!

Publicado no portal Farol de Notícias de Serra Talhada, em 04 de outubro de 2015.

Nenhum comentário:

pop up livro 2

Untitled Document